Categorias
RESENHAS

AS 5 LINGUAGENS DO AMOR – PARA SOLTEIROS

Foto: Freepik

Eu, Alice, não vejo muitos livros para solteiros por aí (talvez eu esteja indo às livrarias erradas rs), mesmo que esse seja, na minha opinião, um período divertido e de maior disponibilidade de tempo para aprendizado. Deve ser por isso que As Cinco Linguagens do Amor PARA SOLTEIROS me chamou atenção. É um livro excelente sobre as relações que vão além do amor eros. Relacionamentos importantes e, muitas vezes, desgastados pelo dia a dia. Sem o conhecimento correto sobre as linguagens de amor das crianças, dos pais, dos tios e até dos avós uma pessoa pode não se sentir amada mesmo inserida numa família saudável e assim gerar alguns problemas emocionais. Preocupante, não é? Mas calma que eu nunca chego sem solução: As Cinco Linguagens do Amor para Solteiros de Gary Chapman está aí pra isso e pode ser encontrado em qualquer livraria (principalmente na Livraria Rhema ). Segue o texto pra compreender melhor isso aí.

SOBRE O AUTOR

Foto: Gary Chapman, o autor

Primeiro de tudo: quem é Gary Chapman e que moral ele tem pra falar sobre esse assunto? Chapman é escritor e palestrante. Dos seus livros mais famosos – o mais importante deles- As Cinco Linguagens do Amor Para Casais foi traduzido para 32 idiomas e rendeu outros livros como As Cinco Linguagens do Amor das Crianças, O Que Não Me Contaram Sobre o Casamento, As Cinco Linguagens do Amor dos Adolescentes, entre outros. Ele mesmo disse que muitos solteiros liam esses livros e lhe procuravam em suas palestras e conferências para agradecer pelo conteúdo, tendo aprendido grandes coisas sobre relacionamentos com ele, fazendo-o querer escrever um livro com o conteúdo voltado para esse grupo tão desprezado. Ele e sua esposa Karolyn Chapman se esforçaram em fazer amizade com o maior número solteiros possível e lhes ajudar com seus dilemas para reunir material suficiente para ajudar solteiros do mundo inteiro. Sejamos gratos pela vida deles, não é?

SOBRE O LIVRO

Foto: Amazon

Não, não é um tutorial de como conquistar o crush haha. Vai além disso. É um livro sobre cura em relacionamentos importantes para o bom andamento da vida de qualquer um: pais, irmãos, amigos, primos. O próprio Gary Chapman, na introdução do livro, diz que existe uma necessidade básica para todo ser humano que é ser amado. É muito difícil expressar amor para alguém, principalmente um familiar importante pra você, e não ser correspondido. Um coração partido por causa de um namoro que não deu certo pode demorar pra curar, mas com uma boa ajuda da família e dos amigos (às vezes com um psicólogo também) pode ser superado. Mas a rejeição que vem da família causa fissuras que são complicadas de restaurar. O livro cita exemplos dessas relações traumatizadas, omitindo os nomes reais, para exemplificar o quanto as linguagens de amor são importantes também para pessoas que não estão em um relacionamento amoroso.

Além de explicar como as linguagens de amor funcionam, o livro também possui um questionário para que você descubra quais suas duas principais linguagens e como expressá-las. Outro ponto interessante, é que ele explica como compreender o amor de pais divorciados e como mostrar a eles que são amados (o que foi bastante útil para mim :D). É interessante ressaltar que, segundo o autor, todos nós falamos todas as linguagens de amor, mas somos mais receptivos a duas delas.

Como eu disse, é um livro com o conteúdo vasto e completo. Não conseguiria resumi-lo aqui, mas posso tentar.

Palavras de Afirmação

foto: freepik

A primeira linguagem é Palavras de Afirmação. É importante elogiar as pessoas à nossa volta, mas para quem tem essa linguagem como a principal têm seu tanque de amor abastecido ao ouvir elogios sinceros. “Estão constantemente afirmando, incentivando e expressando palavras de apreciação a outros” (p. 36). Quando crianças, essas pessoas costumam procurar atividades que lhe rendam bons elogios e quando adultos sabem diferenciar muito bem uma puxação de saco de uma valorização com fundamento. Muito cuidado, pois a recíproca também é verdadeira. Quem tem Palavras de Afirmação como a primeira linguagem fica marcado pelo resto da vida por palavras negativas.

Presentes

foto: freepik

Quem não gosta de um presentinho, né? Mas para quem tem Presentes como linguagem de amor não basta dar qualquer coisa ou imaginar que um presente caro vai servir. A pessoa associa o presente a quem o deu e guarda boas lembranças que são canalizadas para o objeto em questão e é muito difícil para ela se livrar de qualquer presente. Seja um urso de pelúcia, um livro ou uma caixa de bombons. No livro, Gary ressalta que presente não é uma transação nem uma recompensa, muito menos uma compensação por uma falta cometida: “O termo grego do qual obtemos a palavra presente em inglês é charis, que significa ‘graça’ ou presente imerecido. (…) O presente só é presente quando dado como expressão genuína de amor, e não como esforço para cobrir erros passados” (p. 62-63) Para uma criança com essa linguagem, ganhar um simples pirulito da mamãe pode ser um grande evento, muito mais importante do que ganhar um brinquedo caro de um desconhecido. O amor envolvido nessa atitude é o que marca. A pessoa que recebe o presente entende que você lembrou dela em algum momento e lhe trouxe aquele mimo, nisso ela se sente amada.

Atos de Serviço

foto: freepik

Atos de Serviço é uma linguagem complicada que precisa de bastante atenção. Em seu cerne, ela é muito simples: um serviço que você presta a alguém por amor. A pessoa que tem essa linguagem de amor fica contente ao saber que você fez determinada coisa por causa dela. O ponto que precisamos ter cuidado é um tema abordado pelo autor: existem pessoas que não gostam de receber serviços. Elas entendem que você está dizendo que elas são incapazes e acabam ficando muito irritadas, e isso vai da criação de cada um. Portanto, é interessante conhecer bem a pessoa para quem você deseja expressar essa forma tão bonita e cristocêntrica de linguagem de amor. Outro ponto ainda mais perigoso é serviço x escravidão. Atos de Serviço são atitudes voluntárias e não esperam nada em troca. O que envolve coerção e ameaças é a escravidão. Com relação a isso, Chapman declara: “O amor diz: ‘amo você demais para permitir que me trate desse modo. Isso não é bom para você nem para mim’. O amor se recusa a ser manipulado” (p. 82).  As crianças possuem certa dificuldade em reconhecer essa linguagem de amor justamente pelo fato dos pais fazerem coisas para elas o tempo todo. Para ensinar essa linguagem desde cedo é bom pedir a elas que ajudem nas coisas de casa para que elas percebam que é um serviço difícil e que, mesmo com muitas coisas para fazer, você se disponibilizou a fazer o leitinho delas. Em certo ponto elas vão se sentir gratas e a linguagem será gerada nelas.

Tempo de Qualidade

foto: freepik

Tempo de Qualidade é uma linguagem um pouco confundida. Duas pessoas próximas não estão necessariamente juntas. Expressar essa linguagem não é apenas passar muito tempo ao lado da outra pessoa, é necessário prestar atenção nela e dar a entender que está completamente disponível. Sem distrações. A pessoa que tem Tempo de Qualidade como linguagem principal fica satisfeita em ser ouvida e ter uma conversa de qualidade com alguém que ama e assim se sente amada. Até mesmo quando a família se reúne para assistir um filme que essa pessoa gosta e todos estão prestando atenção nesse filme e fazendo comentários. Para a pessoa em questão, essas atitudes demonstram que a família a ama e por isso estão dispostos a passar tempo com ela. “A mãe solteira sentada no chão, jogando uma bola para o filho de dois anos, está dando a ele Tempo de Qualidade. Durante esse breve momento, não importa o quanto dure, eles estão juntos. Se, porém, a mãe ficar falando ao telefone enquanto joga a bola, sua atenção se dilui. Ela não está mais concentrada na criança.” (p. 96)

Toque Físico

foto: freepik

Toque Físico é uma linguagem muito importante e é recebida pela maioria das pessoas. Exige sensibilidade e carinho, sendo a maneira mais comum de transmitir amor direto na pele: segurar as mãos, um abraço apertado, um beijo etc. É importante ressaltar que só é uma expressão de amor quando é consentido. Para uma pessoa que tem essa linguagem como a principal, os toques vão dizer muito mais que “amo você”. Deixar de usar essa linguagem é dizer explicitamente que não a ama. O toque certo é o segredo de toda a coisa. Também nesse capítulo o autor elucida sobre a revolução sexual baseada nas ideias de Freud e também dá uma pincelada no abuso físico e explica sobre toques lícitos e ilícitos. “O toque físico pode construir ou destruir um relacionamento. Ele pode comunicar amor ou ódio. (…) Aprenda com a pessoa a quem está tocando o que ela considera um toque de amor” (p. 112 e 113).

CONCLUSÃO

Como citei anteriormente, é um livro rico em conteúdo e não poderia resumir tudo aqui. Os capítulos seguintes falam sobre conexão familiar, namoro e pais separados. Assuntos complexos que merecem ser lidos diretamente do livro. Neste texto também disponibilizo para vocês um teste online para descobrir sua linguagem de amor, mas não se esqueça de expressar todas elas, hein ;). Peça também para que as pessoas da sua família o façam, assim vocês poderão expressar amor da maneira correta, de forma que todos se sintam amados e colocando o amor de Deus no centro de tudo.

Pra quem quer compreender melhor as cinco linguagens do amor nas crianças, recomendo o livro (claro haha) e o canal da Mama Aline, que tem esse conteúdo e muito mais.

Espero ter acrescentado na sua vida e na vida da sua família. Um abraço digital bem apertado, e até semana que vem 🙂

Uma resposta em “AS 5 LINGUAGENS DO AMOR – PARA SOLTEIROS”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s